Novidades

Amor e Sexo

Arte Corporal

Corpo e Mente

30.3.17

Caraterísticas físicas que atraem as mulheres (segundo a ciência)


Caraterísticas físicas que atraem as mulheres (segundo a ciência)

É alto, moreno e com carinha lindinha? Pensa que está com tudo em cima? A garota está no papo? pense de novo porque a ciência tem novidade para si… 
Um vídeo da Business Insider diz-lhe o que as mulheres na sua maioria procura num homem e quais as características físicas mais valorizadas pelas mulheres num homem…


Mas conte até 10… Porque nem todas gostamos de arroz com feijão, e nem todas gostamos do mesmo, da mesma forma que vocês têm preferências também nos as temos . 

E a personalidade de um homem diz-nos muito quando temos intenções mais sérias com ele, e se há coisas que pode aperfeiçoar para ter mais chances com o sexo oposto, há outras que fazem parte da genética e pouco se pode fazer em relação a isso. 


1- Barba de 2 a 3 dias

Carateristicas físicas que as mulheres acham atraentes num homem, segundo a ciência

2- Maxilar forte e definido

Carateristicas físicas que as mulheres acham atraentes num homem, segundo a ciência

3-Corpo definido e musculado (não é exagerado)

Carateristicas físicas que as mulheres acham atraentes num homem, segundo a ciência

4-Homens altos

Carateristicas físicas que as mulheres acham atraentes num homem, segundo a ciência

5- Voz profunda

Carateristicas físicas que as mulheres acham atraentes num homem, segundo a ciência

6- Homens que vestem vermelho

Carateristicas físicas que as mulheres acham atraentes num homem, segundo a ciência

7- Olhos a mulher olha para o circulo que está em torno da íris e preferem esse anel em tom escuro

Carateristicas físicas que as mulheres acham atraentes num homem, segundo a ciência

Ainda que cientificamente estes sejam os traços a que as mulheres prestam atenção ao nível físico porque supostamente são associados a masculinidade, índices de alta testosterona e consequentemente capacidade reprodutiva. A personalidade é fundamental, e aí aspectos como humor, ternura, simpatia são fundamentais.

Veja também:

Estudo mostra o efeito das redes sociais no término das relações

Estudo mostra o efeito das redes sociais no término das relações

Estudo mostra o efeito das redes sociais no término das relações

Todos já assistimos a quando um amigo ou a sua parceira desrespeitam as regras aceitas do Facebook e levam a cabo uma terrível separação, através da seção de comentários. Da mesma forma, muitos de nós já leram (ou publicaram enquanto estavam bêbados) um post passivo-agressivo de (ou acerca) uma ex.

Mas mesmo que todos tenhamos noção que colocar um ponto final numa relação, através de qualquer forma de media digital (Skype incluído) é uma coisa muito má, lidar com uma ex na era do Facebook e Instagram é um campo minado. E algumas pessoas magoam-se seriamente.
Um novo estudo sobre o impacto da internet nas separações, descobriu que mais de um terço das pessoas já experienciaram alguma forma de abuso digital por parte de um ex parceiro, nos últimos 5 anos.
Não estamos falando apenas de ver fotografias da tua ex no Facebook com o novo namorado viajando de primeira classe, bebendo champanhe e comendo morangos a caminho de Paris, mas de ameaças ou ações que causam imenso stress e ansiedade.

Os que responderam ao inquérito indicaram ter vivido uma série de comportamentos abusivos, desde stalking a perseguições, ou ter publicações falsas ou grosseiras acerca delas partilhadas online. Basicamente, as pessoas parecem começar a levar as suas frustrações para o mundo virtual, em vez de escrever numa carta privada ou diário, ou de recorrer aquilo que seria a terapia, nos dias anteriores ao Twitter.
Talvez de forma surpreendente, mais homens do que mulheres admitem ter sido vítimas deste tipo de abuso, apesar de não terem sido encontradas, por exemplo, ligações entre estas experiências e a idade ou a educação.

Parece que todos os tipos de pessoas podem ser culpadas deste pecado digital, e, já que mais de metade dos entrevistados consideraram este tipo de abuso como sendo extremamente estressante, os investigadores concluíram que o inquérito "fornece evidências fortes de que é necessária mais investigação acerca deste assunto."

veja também:

Traição e Teoria ilusória: como pode afetar a sua relação

Traição e Teoria ilusória: como pode afetar a sua relação

Traição e  Teoria ilusória: como pode afetar a sua relação

Vamos ser honestos. Geralmente, temos tendência para pensar que somos melhores que os outros. Não é surpreendente que cada um de nós se avalie acima da média em termos de atratividade, habilidades de condução e inteligência. Os matemáticos entre nós, no entanto, vão perceber que isso é estatisticamente impossível.
Na verdade, este pensamento é tão comum, que até tem um nome pomposo - superioridade ilusória.
Assim sendo, não é grande salto de fé acreditar que pensamos que as nossas relações são melhores e mais saudáveis que as dos outros. Mais especificamente, a investigação descobriu que pensamos que os nossos parceiros são muito menos propensos a nos enganar do que o membro médio do sexo oposto.

Investigadores da Universidade de Calgary e do McMaster Children's Hospital pegaram em 200 estudantes universitários que haviam estado em relações heterossexuais pelo menos durante três meses. Foram-lhes posteriormente feitas perguntas sobre as sua crenças e expectativas acerca da infidelidade. Os investigadores deixaram a definição de infidelidade à responsabilidade dos participantes.
Concluíram que acreditavam que existia uma hipótese de cerca de 42% de que a pessoa média do sexo oposto teria, ou poderia, traír o seu parceiro.
Mas, quando se tratou da sua própria relação, as coisas foram um pouco diferentes. Os participantes afirmaram que havia uma hipótese de 5% que os seus parceiros já os haviam traído, e de 8% de que o poderiam fazer no futuro. Alguns 9% admitiram que já haviam traído o seu parceiro.

Mesmo apesar dos participantes estarem em fases preliminares das suas relações - nenhum deles era casado - a sua confiança na estabilidade e fidelidade das suas relações era semelhante à de casais casados que participaram noutros projetos de investigação.
Quase toda as pessoas no estudo disse que era importante o seu parceiro não as trair, mas poucos afirmaram ter discutido esse assunto com as suas caras metade.
Menos de dois terços falaram acerca do que define "trair" com o seu parceiro, e menos ainda revelaram ter chegado a um acordo sobre esses termos.
Pode assumir que as pessoas evitaram falar sobre traição com receio que isso trouxesse algumas confissões. Mas mais, de 9 em cada 10 disse que queria saber, caso o seu parceiro as traísse.

veja também: A dor da Traição

29.3.17

Conheça o Naked: o fitness tracker 3D que mostra onde ganha e perde músculos e gordura

Conheça o Naked: o fitness tracker 3D que mostra onde ganha e perde músculos
Um espelho com uma câmara 3D da Intel, uma balança inteligente e uma app – o conjunto destes equipamentos dá origem a um fitness tracker tridimensional que consegue mostrar em que áreas do corpo o utilizador tem vindo a ganhar ou perder gordura e massa muscular.

Parece uma simples balança inteligente em frente a um espelho, mas é, na realidade, um fitness tracker tridimensional. Ou seja, o Naked é um scanner corporal que inclui um espelho equipado com uma câmara Intel RealSense para criar um modelo 3D do corpo, uma balança inteligente giratória e uma app para Android e iOS.


Na prática, este equipamento permite, por exemplo, aferir a altura, peso e índice de massa gorda, mostrando a evolução do corpo do utilizador ao longo do tempo. Do ponto de vista técnico, o Naked conta com um processador Intel Atom de quatro núcleos, 2 GB de RAM e 8 GB de armazenamento, possuindo conectividade Wi-Fi e Bluetooth.

O equipamento está disponível para pré-encomenda nos Estados Unidos por 499 dólares (ainda não há data prevista para a Europa) e começará a ser entregue em Março de 2017.

Pode saber um pouco mais sobre o Naked no vídeo abaixo.

leia também:
Bot da Microsoft depois do fiasco da Tay
Conheça a primeira escova inteligente que lhe diz se o seu cabelo esta bom
Conhece o Tubezinho? É o youtube para as crianças

Sinais de que está mais apaixonado do que ela

Sinais de que está mais apaixonado do que ela

Desde a altura em que uma mulher realmente captou a tua atenção, sabe
o que é gostar verdadeiramente de alguém. Pode colocar a culpa numa primeira namorada que te partiu o coração, ou naquela que nunca conseguiu conquistar, mas, em todas as relações, o amor nunca está dividido de forma igualitária. 

Como explica a perita em encontros Sarah Pratt: quem ama mais o outro não é uma competição. Em vez disso, é uma maré onde o seu amor vai constantemente mudando, assim como a sua vida, carreira e crenças. Não consegue estar estagnado em nada, ou então, vai se aborrecer.

Apesar de ser normal a tua namorada gostar mais de você do que você dela, ou vice-versa, a terapeuta Kristy De Leon diz que é importante ter em atenção o quão equilibrado é o balanço. "Dependendo daquilo que se passa em cada relação, uma pessoa pode tipicamente sentir que está a dar mais amor do que a outra pessoa", diz ela. "Mas é crucial perceber que estes são 'momentos', a não ser, claro, que o parceiro se tenha tornado fisicamente ou mentalmente doente. 
Depois, a pessoa tem de decidir se quer continuar neste tipo de relação, e se pode aceitar as novas limitações na afeição do seu parceiro. Ou, se a pessoa sentir que já há muito tempo é ela quem emprega a maior parte do amor e atenção, está na hora de falar. Uma relação unilateral não é saudável para a pessoa nem para a relação. E, se a relação não é saudável, é apenas um acordo de conveniência.
Então, quais são alguns indicadores de que não se trata apenas de uma fase? De seguida, peritos em encontros e amor explicam os sinais que revelam que a ama mais do que ela te ama você - e se está na hora de partir para outra ou não:
Sinais de que está mais apaixonado do que ela
1. Sinais de que está mais apaixonado do que ela: Faz tudo o que ela diz
Os teus amigos planejaram uma viagem juntos, mas ela quer passar um fim-de-semana romântico contigo. Quando tenta negociar para irem noutro fim-de-semana, ela fecha-se. Porque não quer perder o teu amor, cede - mesmo que ela nem sequer tenha procurado chegar a um consenso. "Quer ela peça um favor ou queira ir a um restaurante em particular, é ela quem manda", explica Patt. "Isto pode ser devido ao fato de não estar habituado a estar com uma mulher que sabe o que quer, e esteja completamente apaixonado". Não só está, bem, debaixo do chicote, mas o mais certo é estar colocando muito mais esforço na relação do que ela. Se não está a obter nada da relação que se adeque às tuas necessidades, então precisa  reavaliar o porquê de estar com ela.
2. Sinais de que está mais apaixonado do que ela: Envia sempre a primeira mensagem
Sugeriu sutilmente que gostaria de ir a um concerto e jantar da última vez que estiveram juntos, mas ela não confirmou nada nem te contactou para se certificar que ainda está combinado para sexta à noite. Se é sempre você que tem de pegar no telefone para planejar as datas, sem qualquer esforço da parte dela, Patt diz que está na hora de levantar a sobrancelha. "Está a trabalhar imenso no que diz respeito a planejar saídas e fortalecer a relação", disse ela. "Mostra que continua a planejar essas saídas para a fazer feliz, enquanto a mulher apenas vive esses momentos de forma passiva". Quer fazer um teste? Fica em silêncio durante alguns dias, e vê quanto tempo passa até ela assumir as rédeas.
3. Sinais de que está mais apaixonado do que ela: Lembra de todos os momentos importantes
Quando uma mulher está verdadeiramente apaixonada por você, não se esquece de um único detalhe acerca do tempo que passam juntos. Desde o primeiro beijo até ao primeiro orgasmo, passando por aquela noite em que disse que a amava, essas visões estão gravadas na sua mente. Mas, se é você que  lembra dos aniversários, e daquelas coisas pequenas que são tão importantes numa relação, e ela simplesmente as esquece, Patt diz que ela pode não estar tão investida na relação como você.
4. Sinais de que está mais apaixonado do que ela: Publica mais do que ela
Saem juntos para uma corrida, e sugere tirar uma selfie para o Instagram. Ou atualiza o teu estado acerca da tua "namorada" - enquanto o seu mural permanece em silêncio. A verdade é que, quando é louco por alguém, quer partilhar o teu afeto com aqueles que ama, e, ok, online também. 
Se a tua namorada não se mostra disponível para te assumir em público,  De Leon diz que ela pode não estar sendo honesta contigo. "Como mulheres, adoramos partilhar coisas que gostamos, e, honestamente, coisas que queremos mostrar aos outros. Por isso, se ela não está  publicando nada, ou muito pouco, mas ele está, é algo que deve ser tido em atenção", explica. "Estará ela a tentar esconder a relação? Estará a começar a abandoná-la emocionalmente?".
5. Sinais de que está mais apaixonado do que ela: Convida-la para sair mas ela está sempre ocupada
"No início de uma relação, é natural que queiramos passar muito tempo com a pessoa. No entanto, existe uma diferença entre sair noite sim noite não, ou passar 24 horas juntos. Para crescer, uma relação precisa de espaço", diz De Leon. Assim sendo, se deseja passar múltiplas noites por semana com ela, e a quer apresentar aos teus amigos e família, mas ela não está para aí virada, pode ser um sinal de que ela não está tão apaixonada, ou que se sente avassalada. "Ela pode sentir-se sufocada por passarem muito tempo juntos, e isso interfere com o conhecer a pessoa de uma perspetiva mais objetiva", diz De Leon. "Não é capaz de ver as coisas de perto, da mesma forma que as vê ao longe

Descubra a forma perfeita de pedir desculpa de acordo com a ciência

Como deve pedir desculpa de forma perfeita, de acordo com a ciência
Pedir desculpa não é sempre fácil pedir e homens, se há uma coisa em que somos realmente bons, é em fazer asneira. Se há alguma coisa em que somos frequentemente maus, é em pedir desculpa. Muitas vezes a intenção está lá, mas as palavras saem ao contrário e quando damos por ela estamos numa posição ainda pior do que aquela na qual começamos.

Como deve pedir desculpa de forma eficaz, de acordo com a ciência
Então, como é que se pede desculpa? Felizmente, a ciência descobriu a resposta. Uma equipe da Ohio State University testou 755 pessoas e as suas reações a pedidos de desculpa, que incluíram entre um a seis destes elementos seguintes:
1. Expressão de arrependimento.
2. Uma explicação para o que correu mal.
3. O assumir de responsabilidades.
4. Uma declaração de arrependimento.
5. A oferta para corrigir a questão.
6. Um pedido de perdão.
As melhores desculpas continham estes seis elementos. Mas nem todos são iguais, e, se está com pressa para sair do castigo, duas chegam. "As nossas descobertas indicam que o componente mais importante é o assumir de responsabilidades. Dizer que a culpa foi nossa, que cometemos um erro", disse o co-autor Roy Lewicki, num comunicado de imprensa. Um professor emérito de Gestão e Recursos Humanos no Fisher College of Business da Ohio State, Lewicki continuou a explicar o segundo elemento mais importante: uma oferta para corrigir a questão. "Uma das preocupações acerca das desculpas é que falar é fácil. Mas, ao dizer 'vou corrigir aquilo que está mal', está se comprometendo a tomar uma ação para mitigar os danos", disse ele.
expressão de arrependimentos, uma explicação para o sucedido e uma declaração de arrependimento são os próximos passos mais valiosos, todos com importância similar. Aparentemente, um que pode deixar de fora é um pedido de perdão. O que faz sentido, por estar já implícito.
Esta investigação combinou dois estudos diferentes - o primeiro mais focado em adultos recrutados através do MTURK, e o segundo envolvendo alunos do último ano. Ambos envolveram sujeitos a analisar um cenário no qual um candidato a um trabalho pediu desculpa por um erro sério num trabalho anterior, mas as metodologias diferiram na sua mistura e apresentação de diferentes estratégias de desculpa.

Apesar dos grupos de diferentes idade e das metodologias diferentes, os resultados finais foram muito semelhantes. Basicamente: quantos mais elementos a desculpa continha, maior a probabilidade de ser classificada como eficaz. E, quando os elementos foram avaliados um de cada vez, verificou-se uma consistência geral na importância dos componentes entre os dois estudos.
Claro está, é importante que pareça honesto ao pedir desculpa. "Claramente, coisas como contato ocular e expressões apropriadas de sinceridade são importantes quando está pedindo desculpa cara-a-cara", disse Lewicki.
Um fato
A desculpa mais atrasada da história? Quando a Igreja Católica admitiu, em 1992, que não devia ter punido Galileo Galilei 360 anos antes, por ter sugerido que os planetas giravam em torno do sol.

A quantidade de sexo influi na qualidade da relação

A quantidade de sexo influi na qualidade da relação
Ter mais sexo mais vezes significa que a tua relação está numa posição saudável. É um fato! E agora, investigadores julgam ter conseguido fazer com que os casais provassem isto num nível subconsciente.
Aquilo que recém-casados disseram num inquérito que examinava a frequência sexual e a satisfação com a relação era bastante diferente daquilo que realmente sentiram, visceralmente, acerca da conexão.
Em primeiro lugar, mais de 200 recém-casados preencheram o questionário, onde classificaram a satisfação com a sua relação. Este questionário continha perguntas acerca da qualidade do casamento, se os indivíduos estavam ou não satisfeitos com a relação e com os seus parceiros, e até que ponto concordavam ou não com afirmações como "Temos um bom casamento".
Bastante simples, certo?
Após isto, tomaram parte num estudo bem menos simples, desenhado para medir os seus sentimentos mais profundos acerca dos parceiros e da relação. Os participantes tinham de pressionar um tecla específica, indicando se uma palavra que aparecia na tela era positiva ou negativa. Mesmo antes da palavra aparecer, os investigadores da Florida State University mostravam uma fotografia do parceiro do indivíduo, durante 300 milissegundos.
O estudo foi programado para reduzir a deliberação consciente, permitindo aos recém-casados responder automaticamente, com a rapidez que desejassem. O argumento dos investigadores foi que tempos de resposta mais rápidos indicavam uma ligação mais forte entre o parceiro e a palavra na tela. Da mesma forma, quanto mais lenta fosse a resposta a palavras negativas, mais positivos seriam os sentimentos do indivíduo em relação ao parceiro.
Foi-lhes também perguntado pelos investigadores para estimarem o número de vezes que tinham tido relações sexuais com o seu parceiro nos últimos quatro meses.
O estudo, publicado no jornal Psychological Science, não descobriu qualquer ligação nas respostas ao inquérito entre a frequência do sexo e a satisfação da relação. No entanto, quando olharam para as respostas comportamentais automáticas recolhidas na experiência com os flashes de fotografias, os casais que indicaram ter sexo mais vezes tinham maior probabilidade de associar os seus parceiros a atributos positivos.
A autora líder, Lindsey L. Hicks, concluiu, "As nossas descobertas sugerem que estamos a capturar diferentes tipos de avaliação quando medimos avaliações explícitas e automáticas de um parceiro ou relação. No fundo, algumas pessoas sentem-se pouco satisfeitas com o seu parceiro, mas não nos admitem isso, talvez nem mesmo a eles próprios".
Portanto, os casais recém-casados não estão a dizer que existia uma ligação entre a frequência sexual e a satisfação com a relação, mas, no seu âmago, é isso mesmo que sentem.

As estimativas dos investigadores acerca da frequência sexual dada pelos participantes podem não ter sido as mais exatas.
O seu estudo apenas olhou para os recém-casados, mas estudos anteriores sugerem que, no que diz respeito à frequência sexual e à qualidade da relação, há aqui algo de concreto.
Até o tipo de sexo praticado pelos casais pode ter um impacto da satisfação com a relação percebida. Um estudo de 2007, mostrou que as mulheres que tinham tido sexo pênis-vagina classificaram as suas relações de forma mais positiva, para aspectos como a intimidade, confiança, paixão e amor, do que mulheres que tinham comportamentos sexuais sem coito com os parceiros. O mesmo estudo mostrou que a frequência da masturbação estava inversamente associada com sentimentos de amor.
Um fato
Cerca de 15 a 20% dos casais a longo prazo indicam ter sexo menos de 10 vezes por ano - e a satisfação sexual está associada com um risco aumentado de divórcio e de dissolução das relações.

28.3.17

Como proteger o WINDOWS 10

Como proteger o WINDOWS 10


Quando se usa um PC, as ameaças multiplicam-se por todo o lado, por isso é importante saber como fechar a porta a software malicioso e a limpá-lo caso seja infectado.

20 modelos alternativas tatuadas de tirar o fôlego


Quando o assunto é são mulheres tatuadas acho que todos concordamos, há um olhar especial para modelos alternativos, quer por homens quer por mulheres.

Mulheres tatuadas ou modelos tatuadas há de todos os tipos e para todos os gostos, umas têm um ar selvagem, outras um ar angelical, outras um ar perdido e de inaudita beleza todas elas. Mulheres de corpo tatuado, múltiplos piercings, cabelos coloridos e ar exótico. Modelos que têm um poder quase magnético ao qual ninguém passa despercebido.

AS mulheres tatuadas ou modelos tatuadas criam varias reações em quem vê, para uns cria repulsa a outros desejo, para uns são a personificação do pecado, para outros objecto de admiração.

São mulheres absolutamente extraordinárias, que conseguem desencadear verdadeiras parafernálias de sentimentos dispares.

Em 2001 o site Suicide Girls é lançado e de repente, surge uma serie de mulheres com estilo alternativo, incrivelmente sensuais e que mostram que as tatuagens vieram para ficar, assumiram a tinta que lhes cobre o corpo e mostraram o quanto são belas, sexys e estão de bem com a sua feminidade, arrasando assim com qualquer ideia de que tatuagens é coisa de homem. Não se trata de um site de conteúdo adulto, mas sim se uma celebração ao que é diferente e tem orgulho nisso.

Com mais de 2.700 suicide girls, há para todos os gostos de todas as formas... É um apelo ao mundo, e esta é uma tendência que não irá ter retrocesso tão cedo. Assim escolhemos 25 modelos femininos de tatuagem que para alem de serem das mais populares entre os seguidores são também brutalmente sexys e sensuais... 

Agora veja, e tente decidir por somente uma das modelos. Acredito que será uma decisão no mínimo difícil já que todas elas são estupendas. Vejamos então a nossa lista.


25 modelos alternativos tatuadas: Jade Allison 



Modelo alternativo que é baixinha e que é bailarina e foi através de um video de Primal Scream que acabou a se tatuar entrou em videos de vários músicos como Kylie Minogue.

25 modelos alternativos tatuadas: Dannika Daisy 



Esta modelo alternativa o seu sucesso deve-se inicialmente ao Instagram e ao seu cabelo que está sempre a mudar de cor.


25 modelos alternativos tatuadas: Christy Mack 



Modelo alternativa é também uma atriz americana de filmes pornô, sendo considerada uma das atrizes mais sexys.


25 modelos alternativos tatuadas: Babel 



Esta modelo alternativa é apaixonada por leitura, de acordo com ela "os livors dão-te asas" é mais uma das Suicide Girls.

25 modelos alternativos tatuadas: Ashley Michelle 



Modelo alternativa californiana de 18 anos viciada em filmes do Tarantino a sua tatuagem favorita é a do seu Pit bull Kain.

25 modelos alternativos tatuadas: Annasthesia Suicide 


Modelo alternativa suja ocupação favorita é cosplay sendo uma gamer assumida, claro o cabelo vermelho é a sua marca de distinção.

25 modelos alternativos tatuadas: Angelica Anderson 


Modelo de fitness tendo vídeos no Youtube, faz imenso sucesso com os seus vídeos.


25 modelos alternativos tatuadas: Alysha Nett 


Modelo da Diesel entre outros.

25 modelos alternativos tatuadas: Almendra Suicide 


Modelo alternativa, fazendo parte do grupo suicide girls.

25 modelos alternativos tatuadas: Sabina Kelley 


E se há mulher desejável esta sem duvida é! Com o seu estilo Vintage tem todo o ar de pin up foi juíza do show Best Ink

25 modelos alternativos tatuadas: Tonks 


Modelo da Suicde girls, consumidora assumida de erva, esta atentar parar a dependencia, recentemente foi insultada no Instagram e deu um tempo

25 modelos alternativos tatuadas: Roxy Lee Heart


Não é somente uma modelo alternativa mas também é uma cantora de "grunge-pop" de acordo com ela


25 modelos alternativos tatuadas: Riae Suicide


Esta modelo alternativa é uma mulher independente desde cedo, teve os mais variados trabalhos desde limpezas a secretaria, foi descriminada pelo seu aspecto recuperou a auto-estima através do site Suicide Girls e hoje é modelo, de acordo com ela.

25 modelos alternativos tatuadas: Rachel Rampage 


Modelo desde os 14 anos, nasceu no Canadá é modelo de varias marcas inclusivamente de estúdios de tattoo como Lost Boys Inc

25 modelos alternativos tatuadas: Pandora Blue




Nascida na Virginia é modelo alternativo apenas à 4 anos, tendo já mais de 200.000 seguidores no Instagram


25 modelos alternativos tatuadas: Maud Suicide


Modelo altesnativa detentora de uma beleza natural é fã do oculto, praticante de magia branca de acordo com ela na sua pagina das Suicide Girls


25 modelos alternativos tatuadas: Lua Suicide


Esta modelo alternativa é também uma gamer, nascida em New Jersey sendo também grande fã de cosplay

25 modelos alternativos tatuadas: Liu 


Modelo alternativa que pertence também ao set das suicide girls, tendo recentemente mudado para Inglaterra anda à procura de trabalho

25 modelos alternativos tatuadas: Leema Lee


Modelo alternativa que tem mais de 30.000 seguidores no Instagram fazendo parte das modelos da Suicide Girls

25 modelos alternativos tatuadas: Lauren Fernandez 


Suicide Girls desde 2013, esta senhora inglesa tem tatuagens que vão desde o pescoço até às nádegas

Relacionados:

15 Super Pornstars Sexy e suas tatuagens incríveis

Mousse de Abacate e frutos vermelhos (para quem é intolerente a latose)

Mousse de Abacate e frutos vermelhos (para quem é intolerente a latose)

Esta é uma ótima receita para quem sofre de intolerância à lactose, e cada vez mais adultos e crianças têm dificuldade em processar o leite ou melhor o seu açucar. Sendo que os sintomas vão desde diarreia, a flatulência a inchaço no abdomen.

Crianças: A partir de ano e meio

Ingredientes

1 Abacate grande e maduro
1 Banana  bem madura
3 Colheres sopa de leite de soja
Meia chávena de chá de frutos vermelhos frescos

No copo do liquidificador: coloque a polpa do abacate, a banana picada grosseiramente leite de soja, e bata por 2 minutos, ou até obter um creme grosso e homogêneo.Transfira para taças, cubra com os frutos vermelhos e sirva de seguida.

Dica: Se desejar, polvilhe a superfície com granola ou aveia.

Nutrientes:


Aveia: A aveia é um alimento rico em fibras, sendo que seu consumo contribui para o bom funcionamento e regulação intestinal. O consumo de aveia auxilia na redução do colesterol, ajuda a evitar a sobrecarga de glicose e de insulina. As fibras permitem que a glicose seja absorvida de maneira lenta e gradual. É ótimo para quem tem diabetes do tipo 2.

Abacate: Rico em vitamina E, B6, gorduras monoinsaturadas, magnésio, potássio e, glutationa, um poderoso antioxidante. Apesar do alto valor calórico, as gorduras monoinsaturadas presentes, ajudam no aumento do “bom colesterol” (HDL) e evitam que o mau colesterol (LDL) entupa as artérias, melhorando o funcionamento destas e do coração. Favorece o aumento da taxa de radicais livres e, pesquisas demonstram que ele é um ótimo anticancerígeno. Deve-se comer ¼ de chávena de chá duas vezes por semana.

Banana: excelente fonte energética fornece 90 calorias por 100g.  É rica em hidratos de carbono e açúcar. Contém também a Vitamina A, Vitamina C, vitamina B, Ferro, Magnésio, Potássio, Manganês, Zinco e Fluoreto.

Livros Resenha: Feitiço da Sombra – Nora Roberts


"Segundo livro da trilogia Primos O’Dwyer, Feitiço da sombra é uma emocionante história sobre os maiores poderes mágicos que existem: o amor, a amizade e a família. Connor O’Dwyer se orgulha de chamar o Condado de Mayo de seu lar. É lá que Branna, sua irmã, mora e trabalha e onde Iona, sua prima, encontrou o verdadeiro amor. Foi nessa terra que seus parentes e amigos formaram um círculo de proteção que nunca poderá ser rompido… Até que um beijo põe em risco a segurança de todos. Depois de um breve encontro com a morte, Connor e a melhor amiga de sua irmã se entregam um ao outro. Eles se dão bem desde a infância e, depois do tórrido encontro, o rapaz tem esperança de que esse relacionamento evolua. Para frustração dele, no entanto, Meara se contenta apenas com o prazer do momento, temendo se perder – e perder a amizade dele. Essa mudança em sua relação pode abalar o círculo e permitir que uma perigosa ameaça ressurja aos poucos, como uma névoa. Para detê-la, Connor precisará novamente da família e dos amigos para despertar a força e a fúria que correm em seu sangue. Quem sabe pela última vez."

Feitiço da Sombra é o segundo livro da Trilogia dos Irmãos O’Dwyer e uma leitura a qual eu ansiava em fazer, já que simplesmente adorei seu antecessor, o livro intitulado de Bruxa da Noite. Como já esperava, desde as primeiras páginas fui novamente arrebatada pelo cenário Irlandês da trama, pelo enredo ágil e envolvente e pelos personagens, sempre tão bem trabalhados pela autora.

No primeiro livro, conhecemos mais a fundo Iona, que é prima de Connor e de sua irmã Branna. Já nesse segundo volume, temos um enfoque maior em Connor, um falcoeiro dedicado, trabalhador, forte, bonito e muito atencioso com sua família e amigos. Além desses três personagens que são centrais nessa trilogia, há outros três que também não ficam de lado: Fin, Boyle e Meara. Mais do que amigos ou amores, eles unem suas forças para, juntos, tentarem vencer o terrível e sombrio bruxo Cabhan.

Como no primeiro livro, neste também temos um romance, dessa vez entre Connor e Meara, dois grandes amigos de infância que guardam fortes sentimentos um pelo outro e que, ao mesmo tempo, se negam a vivenciá-los, o que faz com que o leitor torça para que eles se entendam e finalmente consigam assumir o que sentem.

Um dos diferenciais dessa trilogia, a meu ver, é o modo como a autora vem conduzindo os fatos em torno da vida dos personagens. Tanto os principais quanto os secundários possuem papéis indispensáveis e marcantes a cada capítulo, o vínculo deles uns com os outros é tão forte e admirável que chega a ser inspirador. Mesmo com todas as diferenças de personalidade ou de visões de mundo, os seis formam, mais do que um circulo de magia ou de amizade, uma verdadeira família. A preocupação e o cuidado que eles possuem uns com os outros não só em relação ao perigo que os ronda, que é Cabhan, mas também em relação às pequenas coisas do dia-a-dia, como preparar um café da manhã, fazer um chá, conceder um elogio, oferecer um ombro amigo, são características que os tornaram muito reais e admiráveis e que me cativaram totalmente. E para temperar um pouco a trama, a autora também inseriu umas cenas um pouco mais calientes, dando um jeito de deixar o casal da vez ainda mais unido e interessante.

Além dessa composição realista e harmoniosa que há entre os personagens, existe o mistério, o poder, a magia e as surpresas, que deixam a história repleta de ação e nos conduzem por diferentes realidades. Estou convencida de que Nora Roberts foi muito feliz em unir esse universo mágico a relações familiares e românticas. Para mim, foi uma receita certeira.


A narrativa em terceira pessoa dispensa comentários, pois é extremamente envolvente e atrativa, nos sentimos como se estivéssemos dentro da história. Um dos pontos em destaque desse livro é que os personagens parecem estar ainda mais fortes e unidos e a cada dia trabalhando juntos para descobrir um modo de destruir o terrível bruxo, o que eles fazem estudando, se aperfeiçoando enquanto feiticeiros e ajudando uns aos outros a superar seus próprios limites.

Apesar de ter achado o final desse livro um tanto quanto previsível, por outro lado, fiquei ainda mais curiosa pelo terceiro livro, pois acredito que será com ele que a trama se tornará ainda mais interessante através da resolução dos conflitos e da união das diversas forças mágicas que os cercam. Como no livro anterior, terminei a leitura e já fiquei com saudade dos personagens e das noites nas quais eles se reuniam ao redor da mesa na casa de Branna para comer, beber, ouvir música e aproveitar a mágica companhia um do outro. Mais uma vez, foi uma leitura extremamente prazerosa e dinâmica.

Veja também:

27.3.17

Betty Brosmer a garota com uma cintura impossível, 25 fotos


Betty Brosmer pode ser o modelo mais famoso quem você nunca ouviu falar. 
Uma loira peituda com uma cintura impossivelmente pequena - suas medidas foram oficialmente listadas em 38-18-36 - Brosmer começou sua carreira como modelo de catálogos, e acumulou 50 títulos de concursos de beleza antes dos 20 anos.

Livros Resenha: Bruxa Da Noite, de Nora Roberts

Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda. Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar. Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote. Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado. Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.

Nora Roberts é uma dessas escritoras que dispensam comentários: seus livros falam por si mesmo. Ainda mais quando já vendeu mais de 500 milhões exemplares de seus livros em todo o mundo. Eleanor Marie Robertson nasceu em 1950, em Maryland, Estados Unidos, e se tornou escritora em 1980. Aos 64 anos a autora acumula uma vasta bibliografia de sucessos, além de roteiros de filmes, e premiações literárias.

Bruxa da Noite é o primeiro livro da Trilogia Primos O'Dwyer. A capa desse livro, editado pela Editora Arqueiro, é muito bonita. Tem um toque mágico e atemporal que evoca sonhos e fantasias cantadas pelos bardos. A capa do outros volumes também ficaram muito bonitas, com o mesmo mote evocativo cheio de mistério e sentimento.

Em Bruxa da Noite a história inicia-se em 1263, na Irlanda, onde encontramos Sorcha, uma jovem esposa mãe de três filhos, conhecida como a Bruxa da Noite. Ela vive com a família em uma cabana no meio da floresta, onde usa os seus dons e conhecimentos para coletar plantas medicinais e confeccionar poções curativas, que são muito apreciadas por pessoas de todo tipo que veem até ela em busca de cura.

Apesar do ar tranquilo e pacato do lugar, a felicidade do lar de Sorcha, junto ao marido e os filhos, é perturbada por um bruxo invejoso que deseja subtrair-lhe os dons curativos. Cabhan não mede esforços, com toda à sua perfídia, para subtrair-lhe o dom curativo. E isso obriga Sorcha a se separar dos filhos para protegê-los do bruxo e, assim, garantir a continuação do seu dom.

Essa primeira parte do livro é curta, não tomando mais do que o primeiro e o segundo capítulos, ou cerca de 40 páginas, e, em seguida, a narrativa nos leva para o ano de 2013 e uma Irlanda bem mais moderna, onde vamos encontrar Iona Sheeran, uma garota tímida e solitária que acaba de chegar dos Estados Unidos a procura dos primos, por indicação de uma avó.

Uma vez na Irlanda, Iona chega até a casa de seus primos Branna e Connor O'Dwyer. Posteriormente, a procura de emprego, ela encontra os estábulos de Boyle McGrath, um homem bonito e sedutor que deixará a cabeça da garota nas nuvens.

Enquanto interage com os primos e com o sedutor Boyle, Iona tece desejos de criar uma vida nova a medida em que se encanta com o lugar e com as pessoas, e se cerca do misticismo local. Mas assim como aconteceu com sua ancestral, nem tudo é perfeito e maravilhoso quando se mexe com forças misteriosas e sobrenaturais, ainda mais onde existem velhos rancores do passado. Finn e Meara são outros personagens interessantes que surgem na vida de Iona e a ajudam a se ambientar e a encontrar seu caminho.

Bom, a grosso modo, Bruxa da Noite é um livro acima da média. Gostei muito da sua leitura, que é bem agradável. Nora Roberts escreve com uma fluidez quase mágica, encantando-nos a cada nova página, e a cada capítulo queremos nos aprofundar nessa trama deliciosa. Sabe como extrair de suas histórias o melhor romance, cheio de sutilezas e paixão.


Bruxa da Noite é quase um livro poético. Não é daqueles livros onde você vai ver coisas sobrenaturais, monstros e coisas asquerosas o tempo todo. Em partes até parece meio bobinho, mas, no fundo, encanta por ser quase como um conto de fadas. O lado da magia não é lá algo extraordinário, digno de aplausos, mas está  bem focado e no contexto. O livro ainda conta com uma rica descrição da Irlanda e dos seus costumes, boa caracterização das personagens, diálogos interessantes, uma trama envolvente, um vilão convincente e magia.

Por se tratar de uma trilogia, é impossível esperar que Nora Roberts nos conte tudo o que tem para contar nesse primeiro livro. Apesar de achar que ela foi muito ligeira em algumas coisas, reticenciosa em outras, no fim, criou um clima perfeito para uma boa continuação. Senão, por que haveria de ser uma trilogia, não é mesmo? De modo geral, gostei de Bruxa da Noite.


Veja também:
Feitiço da Sombra – Nora Roberts

Fonte: No mundo Dos livros
 
Back To Top
Copyright © 2014 Apimentadamente. Designed by OddThemes | Distributed By Gooyaabi Templates
apimentadamente.top